Mato Grosso do Sul, Quinta-feira 23 de novembro de 2017

Corumbaense fecha acordo com ex-jogador e vai pagar mais de R$ 300 mil de indenização

Atacante Júnior Tevez se machucou durante a comemoração de um gol pelo Carijó há mais de quatro anos

Diário Corumbaense Por Ricardo Albertoni - 17/10/2017 10h26

Tevez se lesionou em 2013 ao comemorar gol junto a torcida, no alambrado (foto: Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense) Tevez se lesionou em 2013 ao comemorar gol junto a torcida, no alambrado (foto: Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense)

Foi durante a comemoração de um gol, momento mais festejado de uma partida de futebol, que a relação dentro de campo entre o atacante Júnior Tevez e o Corumbaense teve fim. A briga entre jogador e clube que durou mais de 4 anos teve início logo após um lance durante partida válida pela sexta rodada do Campeonato Estadual de 2013.

Depois de o ex-atacante participar da jogada do segundo gol do Corumbaense, que marcava a virada do Carijó da Avenida sobre o Sete de Dourados aos 27 minutos do segundo tempo em pleno Arthur Marinho, ele saiu para comemorar junto com os companheiros no alambrado, onde acabou se lesionando.

O ex-jogador caiu e sofreu uma lesão grave no joelho. Tevez foi atendido pela equipe do Samu no gramado e levado para o pronto-socorro. Natural da Bahia, ele passou por cirurgia em Campo Grande, voltou para Corumbá e alegou que não recebeu o apoio necessário no período de recuperação da diretoria do Corumbaense na época.

O atacante retornou para seu estado natal e moveu ação trabalhista contra o clube. Em 2016, a Justiça do Trabalho da Bahia determinou o bloqueio da renda do dia 19 de março contra o Aquidauanense, mas houve alteração na tabela e a partida não ocorreu, sendo realizada no sábado, dia 26 daquele mês, dia com maior público até então de todo o Campeonato Estadual. Uma oficial de justiça acompanhada de dois policiais militares, recolheu o dinheiro da bilheteria no valor de R$ 5.270,00.

Em 2017, um dos anos mais importantes da história do Corumbaense, quando o time conquistou o Campeonato Estadual após 33 anos e vaga para duas competições de nível nacional, Série D e Copa do Brasil, surgiu até mesmo a possibilidade de o Carijó da Avenida perder sua sede social, localizada na avenida General Rondon, que iria a leilão caso não houvesse acordo entre as partes.

Com a ação se arrastando na Justiça, com sérios riscos de prejuízo ao patrimônio do clube, a diretoria do Corumbaense agiu e no dia 10 de outubro, em audiência na Justiça baiana, as partes firmaram acordo. A informação foi confirmada ao Diário Corumbaense pelo presidente do clube, Luis Bosco Delgado. Segundo o dirigente, o jogador receberá três parcelas de R$ 101 mil a partir de dezembro. Vivendo com auxílio acidente, Tevez ainda está registrado pelo Corumbaense, e após o acordo, a situação será regularizada.

"No último dia 10, nosso advogado (Thiago Fernandes) compareceu à audiência na Bahia para tratar da situação. Fechamos o acordo para pagamento em três parcelas de R$ 101 mil. Foi uma briga grande, pressão, uma dívida que já estaria na faixa dos R$ 700 mil. Com a questão resolvida, vamos dar baixa na carteira de trabalho, porque ele está registrado. Está sob auxílio acidente e vamos dar baixa em tudo. Conseguimos baixar muito daquilo que estava sendo pedido", afirmou o presidente.

Bosco explicou que o clube vai utilizar, além de parte do recurso disponibilizado pela CBF para a participação na Copa do Brasil, dinheiro obtido com a venda de produtos com a marca do clube, assinaturas do programa sócio-torcedor, entre outros. O dirigente destacou ainda que o valor que estava sendo exigido pelo ex-jogador era acima da realidade do clube.

"Ele – Tevez – ficou aborrecido, mas não temos condições, vamos usar o dinheiro da Copa do Brasil, da renda, camisa, sócio-torcedor, tudo isso vai compor para a gente pagar e graças a Deus definitivamente acabar com esse problema. Esse ano, a gente perde, mas se Deus quiser seremos campeões novamente. Estamos liquidando essas demandas trabalhistas e ano que vem vamos finalizar", destacou ao ressaltar o salto que o clube deu nos últimos anos sob sua gestão.

"Nós não entramos para brincar de presidente, estamos tentando resolver e graças a Deus a iniciativa privada confiou no nosso trabalho, conseguimos reerguer o clube, está climatizado, limpo bonito, estamos dando um norte para o clube e se Deus quiser vamos resolver essa situação e outras para que não haja mais problemas e preocupações", finalizou Bosco Delgado.

O Diário Corumbaense tentou falar com o jogador Júnior Tevez por meio do Facebook e pelo WhatsApp, mas não obteve retorno.



Envie seu Comentário