Mato Grosso do Sul, Quinta-feira 17 de agosto de 2017
 
 

Corumbaense pode ficar sem estádio em 2018

Convênio entre LEC e Prefeitura termina em dezembro e adequações dependem de renovação

Gazeta MS Por Rogério Vidmantas - 09/08/2017 17h13

Estádio Arthur Marinho precisa de adequações para próxima temporada (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense/Arquivo) Estádio Arthur Marinho precisa de adequações para próxima temporada (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense/Arquivo)

Atual campeão sul-mato-grossense, o Corumbaense tem calendário lotado na próxima temporada. Além de defender o título estadual, disputa pela primeira vez a Copa do Brasil e a Série D do Campeonato Brasileiro. A primeira preocupação da diretoria do Carijó, porém, é saber se poderá mandar seus jogos no Estádio Arthur Marinho. Um impasse entre a Liga de Esportes de Corumbá (LEC), dona do estádio, e a Prefeitura de Corumbá, que o administra se desenha para os próximos meses e os planos do torcedor local de acompanhar os jogos do clube estão ameaçados.

Para receber as partidas das competições previstas em 2018, principalmente as nacionais, o estádio precisa receber algumas adequações e melhorias e as obras, que já deveriam estar em curso, ainda não começaram. Isso porque o convênio entra a LEC e a Prefeitura, firmado em 2007 por dez anos termina em dezembro e a Liga não respondeu a solicitação do poder público de renova-lo. Uma vez encerrado, a legislação exige que todas as benfeitorias realizadas pela Prefeitura no local sejam retiradas. Isso inclui o placar eletrônico, cadeiras, carrinho-maca e todos os demais equipamentos usados para manutenção da praça esportiva.

Para o próximo ano, está prevista a troca do gramado, do alambrado e fazer cobertura da arquibancada oposta. Num segundo momento, será construída mais uma arquibancada atrás de um dos gols, ampliando a capacidade para os torcedores. Mudanças necessárias para o Arthur Marinho receber os jogos nacionais. Como serão necessários recursos estaduais e federais para as obras, a legislação exige que o estádio seja administrado definitivamente pela Prefeitura.

Como contrapartida, a Prefeitura de Corumbá ofereceu patrocínio total ao tradicional Campeonato Amador organizado pela LEC durante os próximos anos. Isso inclui assumir todos os gastos com arbitragem e premiações e a permanência da sede da Liga no próprio estádio.

De acordo com o Diário Corumbaense, na noite desta terça-feira (8), a diretoria da LEC se reuniu com os presidentes das associações que integram a entidade. O presidente da Liga, Leôncio Ribeiro Raldes disse que a situação do estádio não foi discutida e que a Liga aguarda que a Prefeitura formalize sua posição para que a conversa seja iniciada. "Por enquanto só sabemos de informações através da imprensa e estamos aguardando ser citados pelo Poder Público através de ofício para ter uma resposta e poder passar para os diretores de clubes o que está ocorrendo, saber o que a Prefeitura, a Funec, o que eles querem. Estamos aguardando que a Prefeitura formalize sua proposta", disse Leôncio.

Por outro lado, a assessoria da Prefeitura informou que a diretoria da LEC já foi recebida em audiência pelo prefeito para tratar do assunto. No encontro, foram apresentadas as propostas em relação à municipalização do estádio e ficou decidido que a formalização do pedido aconteceria após reunião marcada pela Liga, entre diretoria, representantes dos clubes e do Município para esclarecimento de dúvidas. A Prefeitura aguarda posicionamento da LEC se haverá ou não esse encontro, para posterior envio da solicitação formal, uma vez que, segundo a assessoria, os dirigentes estão totalmente cientes de qual é o entendimento do Município em relação à administração do estádio Arthur Marinho.

Enquanto a situação não se resolver, o torcedor corumbaense pode não ver o time do coração disputando as competições nacionais em casa. Se isso acontecer, os jogos do Corumbaense podem ser disputados no Douradão, em Dourados, ou no Morenão, em Campo Grande.

Envie seu Comentário