Mato Grosso do Sul, Sábado 19 de janeiro de 2019
 
 

Operário resgata pivô de polêmica e fala em manter calendário "cheio"

Portal Correio do Estado - Jones Mário e Renan NucciI - 23/12/2018 09h48


Operário apresentou jogadores e comissão técnica contratados para a temporada 2019 - Bruno Henrique / Correio do Estado Operário apresentou jogadores e comissão técnica contratados para a temporada 2019 - Bruno Henrique / Correio do Estado

O Operário apresentou jogadores e comissão técnica contratados para a temporada 2019, ano em que o clube defenderá o título estadual, além de disputar Copa do Brasil, Copa Verde e Campeonato Brasileiro Série D.

Um das novidades no plantel é o retorno do meio-campista Eduardo Arroz, pivô de polêmica durante o Sul-mato-grossense 2017. O jogador atuou irregular em duas partidas naquele ano e o caso foi parar no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-MS).

Quando jogava pelo Sete de Dourados, no Estadual de 2016, Arroz foi suspenso por três jogos, mas só cumpriu um. Assim, não poderia ser escalado desde o início do Estadual seguinte, como foi.

Corumbaense, Comercial e Urso de Mundo Novo recorreram ao TJD-MS para pedir a exclusão do Galo da competição. O tribunal, por sua vez, entendeu pela prescrição do prazo de 60 dias para denúncia e encerrou o caso.

Arroz vai disputar espaço no meio-campo do Operário com Alberto, Nathan, Emerson Santos, Wangler, Daniel Ferreira e João Vitor.

As opções do técnico Arilson Costa para a posição de goleiro são Jota, Gelson e Paulo Henrique. Para as vagas na defesa o elenco alvinegro conta com Da Silva, Marcos Bahia, André Paulino, Rodrigo Arroz, Arthur Sanches, João Ferrari, Bruno Centeno, Lincoln, Wender e Jesiel.

Já a responsabilidade por balançar as redes será dividida entre os atacantes Jones, Igor, Guilherme, Jorginho, Leozinho, Draikson, Douglas, Robinho e Pedro Hulk.

OBJETIVO

Campeão estadual pelo Operário este ano e agora gerente de futebol do clube, Rodrigo Grahl celebrou o aumento na quantidade de competições na próxima temporada.

"Hoje a gente tem seis meses de calendário garantido. É um atrativo pra você conversar com jogador. Isso faz com que os atletas queiram vir. Atletas de ponta que comprem o projeto, comprem a ideia".

Responsável direto pela contratação de Arilson Costa, o dirigente é cauteloso sobre o propósito do Galo no Estadual 2019. "É um campeonato complicado, difícil. Hoje a fórmula mudou. E o nosso objetivo e metas traçadas é fazer um bom estadual, para ter calendário. Com os pés no chão. Com muito respeito. A gente espera esse primeiro êxito que é manter o calendário para 2020".

Para isso, a equipe alvinegra vai precisar chegar à decisão, já que somente os finalistas do Sul-mato-grossense garantem vagas na Série D e na Copa do Brasil de 2020. Outra saída para seguir jogando além dos três meses de Estadual é conseguir o acesso à Série C do Brasileiro.

O Operário estreia no Sul-mato-grossense 2019 no dia 20 de janeiro, contra o Corumbaense, em casa.

 


Envie seu Comentário