Mato Grosso do Sul, Domingo 26 de maio de 2019
 
 

Águia Negra segura pressão e conquista o tricampeonato estadual de MS

Time de Rio Brilhante perdeu o jogo para o Aquidauanense, mas ficou com seu terceiro título na história

Gazeta MS Por Renato Giansante - 21/04/2019 17h55

Taça foi erguida em meio aos torcedores que invadiram o gramado (foto: Franz Mendes) Taça foi erguida em meio aos torcedores que invadiram o gramado (foto: Franz Mendes)

O Águia Negra é tricampeão sul-mato-grossense. Neste domingo (21), o rubro-negro de Rio Brilhante foi derrotado por 1 a 0 para o Aquidauanense no Ninho da Águia, mas como tinha a vantagem da vitória na ida por 2 a 1 venceu o campeonato e fez a festa dos torcedores.

A conquista, porém, foi com tons de dramaticidade. Podendo perder por um gol de diferença, o time do técnico Cascca foi pressionado até os minutos finais, mas soube se segurar para levantar a taça que não vinha desde 2012.

Para o Aquidauanense ficou o sentimento de que faltou pouco, mas o Azulão termina o estadual garantido também na Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro Série D da próxima temporada.

O jogo

Em um domingo chuvoso, o jogo começou estudado, com o Aquidauanense tentando se impor no campo de ataque, mas com pouca criatividade. O Águia buscava ficar com a bola e chegava com algum perigo nos contra-ataques.

O jogo foi para o intervalo sem gols, mas bastou a bola rolar na etapa final que a final pegou fogo com o gol do Aquidauanense. Criticado por errado a saída de bola que originou a virada do Águia no primeiro jogo, o meia Agnaldo recebeu na grande área e bateu firme para abrir o placar para o Azulão no primeiro minuto. O gol animou o jogo e o Águia por pouco não igualou três minutos depois, mas a bola bateu na trave após cobrança de escanteio.

O Aquidauanense passou a jogar cada vez mais no campo de ataque e o técnico Mauro Marino fez as substituições tentado aumentar a pressão. Mas Gilbran, um dos chamados para entrar no jogo, ficou apenas seis minutos em campo. Ele sofreu falta de Fabiano e discutiu com Salomão. Os dois jogadores foram expulsos.

Os minutos finais foram de bolas levantadas na área do Águia Negra sem que o Aquidauanense conseguisse a finalização. O time de Rio Brilhante segurou a pressão e comemorou com os torcedores que invadiram o gramado após o apito final.

Os campeões

Com a conquista, o Águia Negra se iguala ao Ubiratan com maior número de conquistas de um time do interior e o quarto mais vitorioso do Estado, atrás somente de Operário (11), Comercial (9) e Cene (6).

Ficha Técnica da final

Águia Negra: Filipe, Gugu, Virgulino, Hebert e Fabiano; Russo, Maio, Salomão; Guilherme, Jorginho e Kareca. Reservas: Tafine, Gringo, Willian, Pedrinho, Jacaré, Cleiton e Gilson. Treinador; Rodrigo Cascca.

Aquidauanense: Diego, Robrinho, Jaime, Tosta e Jô; Baiano, Peterson, Jefiho e Agnaldo; Rodrigo Jesus e Tiziu. Reservas: José Augusto, Jean Carlos, Abdala, Cy, Uélison Santana, Alex Faria, Gibran. Treinador: Mauro Marino.

 


Envie seu Comentário