Mato Grosso do Sul, Domingo 24 de março de 2019
 
 

TJD-MS não julga Aquidauanense e clubes ameaçam não entrar em campo no domingo

Procurador responsável faltou a sessão que foi adiada para a próxima semana e pode paralisar estadual

Gazeta MS Por Rogério Vidmantas - 15/03/2019 09h11

Marcada há semanas, sessão foi adiada pela falta do procurador responsável (MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues) Marcada há semanas, sessão foi adiada pela falta do procurador responsável (MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues)

Três dias antes da última rodada da primeira fase, o Campeonato Estadual ganhou um problema que pode, até, causar a sua paralisação. Nesta quinta-feira (14) deveria acontecer o julgamento do Aquidauanense por ter escalado um atleta, à princípio, irregularmente, pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-MS). O caso, porém, não foi analisado porque o procurador responsável não compareceu à sessão que aconteceria na sede da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul. Como o resultado reflete diretamente na zona de classificação e rebaixamento, clubes articulam nos bastidores não entrarem em campo na última rodada.

Na sessão estiveram presentes apenas o presidente do tribunal, Patrick Hernandes Santana Ribeiro e os auditores Paulo Telles e William Maksoud, quórum insuficiente para analisarem o caso. Além disso, o auditor responsável foi um dos ausentes. Assim, o julgamento foi adiado para a próxima quarta-feira (20), três dias após o fim da primeira fase.

Com 15 pontos, o Aquidauanense é o sétimo colocado e, se punido, perde três pontos mais os pontos conquistados no jogo contra o Operário AC, outros três. Assim, ficando com nove pontos, entraria na zona de rebaixamento, livrando, neste momento, a SER Chapadão e a decisão ficaria para os jogos do próximo domingo (17).

Para ou segue?

Sem essa definição, a última rodada pode apontar uma lista de time classificados e rebaixados e, depois, ter outra, alterando confrontos quatro dias antes da rodada de ida das quartas de final, situação que desagrada presidentes dos clubes. João Félix, presidente da SERC, disse que o caso está sendo pensando entre os dirigentes. "Ontem [quinta] fui bombardeado pelos outros presidentes, querendo paralisar o campeonato até o julgamento. Vamos ver se vão manter a postura hoje [sexta] para irmos ao TJD", disse.

A posição foi ratificada pelo presidente do Sete de Dourados, Tony Montalvão. Segundo ele, a rodada não deve acontecer. "Não vamos jogar", resumiu. Outro que concorda com a posição é Iliê Vidal, do Águia Negra. "Queremos parar o campeonato até o julgamento, mas vamos buscar fazer isso legalmente". A posição já seria consenso entre Águia Negra, Sete, Urso, Serc, ABC, Novo e Costa Rica. Outros, como Corumbaense, Operário FC, Operário AC e Comercial ainda não tinham se posicionado.

A última rodada está marcada para domingo, com todos os jogos às 15h. se enfrentam Corumbaense x Sete, Costa Rica x Urso, Operário AC x Comercial, Águia Negra x Aquidauanense, Novo x Serc e ABC x Operário FC.

 


Envie seu Comentário