Mato Grosso do Sul, Quinta-feira 21 de fevereiro de 2019
 
 

Cezário diz que Operário AC não sairá do Campeonato Estadual

Segundo presidente da Federação, mudança que desagradou clube douradense aconteceu por falta de estádio para o jogo

Gazeta MS Por Rogério Vidmantas - 26/01/2019 11h26

Francisco Cezário espera ter contornado situação com Operário AC e diz que campeonato segue normalmente (Foto: Anderson Ramos/Capital News) Francisco Cezário espera ter contornado situação com Operário AC e diz que campeonato segue normalmente (Foto: Anderson Ramos/Capital News)

Descontente com o tratamento que teria sido dado ao clube pela Federação de Futebol de mato Grosso do Sul (FFMS) em relação a um pedido de adiamento de jogo, o presidente do Operário AC, Giovanni Marques afirmou que o clube ira deixar o Campeonato Estadual. Agora, o presidente da Federação, Francisco Cezário, tenta contornar o problema e diz que a situação não é simples e a solicitação do clube, se oficializada, não deve ser aceita.

Duas partidas que aconteceriam neste fim de semana sofreram alteração de data. Novo e Operário AC que aconteceria neste sábado (26) e ainda Sete de Dourados e ABC, marcado para o domingo (27). Urso e Operário FC, que também seria neste domingo, já havia sido adiada no meio da semana. Todos os jogos foram remarcados para o dia 6 de fevereiro.

De acordo com o presidente, a mudança que desagradou a diretoria do OAC aconteceu por causa de exigências da Funesp para receber os jogos do Novo no Estádio Jacques da Luz, onde inicialmente aconteceria o jogo. Assim, a partida foi transferida para o Morenão, mas a Universidade Federal de mato Grosso do Sul (UFMS), que administra o estádio, não teria aceitado o jogo sem agenda prévia, obrigando o adiamento.

"Fizemos a transferência para não prejudicar a tabela do campeonato, não para ajudar esse ou aquele time. Quase todos estão tendo problemas com estádios que aos poucos estão sendo resolvidos e estamos tentando contornar. Na próxima semana, teremos o Estádio Chavinha, em Itaporã, liberado e o Operário poderá mandar lá seus jogos, diminuindo muito os custos. Mesma coisa o Sete quando cumprir a pena que resta de dois jogos. Estamos tentando a liberação do Loucão [Maracaju] para isso", disse Cezário ao Capital News.

Para Cezário, a decisão tomara pelo presidente do Operário AC foi em momento de emoção, mas apesar do desejo manifestado por ele, não seria apenas sair do campeonato. "Analisando os prós e contras, mostrei para ele [Giovanni] que neste momento a saída do campeonato não poderia acontecer e que os jogos seriam mantidos. Tudo normal e segue o jogo", afirma o presidente.

O que mudaria

Se confirmada a desistência do Operário AC, como ele disputou apenas dois jogos, esses seriam desconsiderados e os jogos posteriores, anulados. O campeonato segue com 11 times e cada um fará dez partidas na primeira fase, em vez das 11 anteriormente previstas. Oito avançam para as quartas de final e três serão rebaixadas.

Nesta nova ordem, o Aquidauanense não teria os três pontos que conquistou ao vencer o AOC na primeira rodada por 3 a 2 e a SERC também deixaria de pontuar com a vitória por 3 a 1 na segunda rodada.

 

Envie seu Comentário