Mato Grosso do Sul, Quinta-feira 25 de abril de 2019
 
 

Douradão passa por vistoria e empresa deve entregar parecer nesta semana

Estádio, porém, não deve estar apto para as quartas de final do Campeonato Sul-mato-grossense

Gazeta MS Por Renato Giansante - 18/03/2019 14h40

Sete pode não ter o estádio na reta final do Estadual (foto: Arquivo/Renato Giansante) Sete pode não ter o estádio na reta final do Estadual (foto: Arquivo/Renato Giansante)

Após a classificação do Sete de Dourados para as quartas de final do Campeonato Sul-mato-grossense, sendo apontado por muitos jornalistas como um dos favoritos ao título, a pressão de torcedores para a liberação do estádio Douradão aumentou, mas a tarefa não é das mais simples, segundo a prefeitura.

O site Gazeta MS teve a informação que uma reunião nesta segunda-feira (18) entre representantes da Fundação de Esporte (Funed) e a secretária de obras colocou em dia os próximos passos para a tentativa de liberação.

O diretor-presidente da Funed, Jânio Amaro, relatou que uma empresa terceirizada de Campo Grande realizou a vistoria da parte elétrica e para-raios do Douradão e que ainda nesta semana deve enviar um parecer da situação encontrada e do projeto de incêndio. E será este parecer que definirá o futuro do estádio.

Caso a empresa relate que o Douradão está com as condições necessárias, a Funed irá solicitar a vistoria do Corpo de Bombeiros Militar para atestar os laudos que faltam na liberação parcial de 7,9 mil torcedores. Mesmo assim, dificilmente o Sete conseguiria jogar a fase de quartas de final no local em 15 dias.

"Se eles disserem que os para-raios e a parte elétricas do estádio tiverem bons neste parecer que será entregue nesta semana, vamos dar sequência imediatamente ao pedido nos Bombeiros que devem demorar mais alguns dias para a vistoria deles e depois para o parecer, porém não sei se daria tempo do jogo", disse Jânio relatando que a vistoria da empresa aconteceu em todo estádio e não somente na possível parte que pode ser liberada.

Já se a empresa atestar para problemas, haveria a necessidade de obras no estádio com uma demanda de processo licitatório e que seria necessário um tempo bem maior para a liberação. Dessa forma, o Sete continuaria tendo que jogar fora de Dourados até o final do Estadual.

Jânio disse que as recentes tragédias ocorridas em todo país aumentaram a fiscalização e que a liberação ocorrerá somente se todos os responsáveis pela fiscalização atestarem positivo na vistoria minuciosa de cada item.

"O estádio tem uma estrutura antiga e que não vem passando por reparos nem reformas. Estamos agora na dependência desse parecer para saber o que será preciso ser feito", encerrou em tom não muito otimista. Enquanto o Douradão ainda não tem sua liberação, o Sete de Dourados manda seus jogos em Itaporã, no estádio Chavinha, muito provável palco do confronto contra o Aquidauanense na fase de quartas de final.

 


Envie seu Comentário