Mato Grosso do Sul, Quinta-feira 25 de abril de 2019
 
 

Sete desiste dos estaduais de base e coloca futuro em dúvida

Time não teve parcerias que pudessem arcar com as despesas e presidente disse que pode deixar o clube

Gazeta MS Por Renato Giansante - 10/04/2019 10h13

Tony não conseguiu atrair apoio de empresários, mesmo com os bons resultados do Sete nos últimos quatro anos (foto: Divulgação) Tony não conseguiu atrair apoio de empresários, mesmo com os bons resultados do Sete nos últimos quatro anos (foto: Divulgação)

A eliminação na semifinal pela terceira vez seguida do Campeonato Sul-mato-grossense colocou o futuro do Sete de Dourados em dúvida. Nesta quarta-feira, o presidente Tony Montalvão anunciou a entrega das cartas de desistências dos estaduais nas categorias sub-15, sub-17 e sub-19 e diz que pode até deixar o clube em breve.

Segundo Tony, foram encaminhadas 53 propostas de patrocínio solicitando contribuição de vários valores como de R$ 2 mil/mensais e sempre ouviu respostas negativas. Sem dinheiro para seguir o projeto que dura quatro anos, ele resolveu tirar a base dos estaduais e repensar a situação no profissional do próximo ano.

"Em nossas propostas explicamos que tivemos uma trajetória vitoriosa com título inédito estadual, participações em competições nacionais como Copa do Brasil e Série D, além de levar a nossa base para a Copa São Paulo, mas nem isso foi suficiente para atrair parceiros", disse Tony explicando que o projeto para recolocar o Sete na Copa SP neste ano custaria em torno de R$ 70 mil.

Sobre o elenco do profissional, Tony disse que muitos já deixaram Dourados e outros estão terminando de arrumar as coisas para irem embora. Ele ressaltou, porém, que não ficará devendo para nenhum atleta.

"Tivemos um grupo muito bom, tanto de ambiente como de qualidade. Gostaria de ter acrescentado alguns reforços que certamente nos colocaria na decisão, mas estávamos trabalhando além do limite e não contratamos mais ninguém", contou lembrando que até fora de Dourados teve que mandar os jogos devido não ter nem o apoio da administração pública no estádio Douradão.

Sobre o futuro, Tony quer se dedicar a parceria de sua empresa, a TNY Sports, com a equipe de Portugal Ginásio Clube Figueirense que acaba de subir para a terceira divisão nacional.

Já o profissional do Sete deve ser repensando até novembro no arbitral e não está descartado a desistência da competição no próximo ano. "Vamos ver o acontece, mas a ideia é também entregar a desistência no arbitral", completou.

A desistência da competição passa também pela não participação de nenhuma competição de base neste ano que é um dos critérios exigidos no profissional.

 


Envie seu Comentário