Concentrada, Nathalie Mollhausen estreia nos Jogos de Tóquio em busca da medalha inédita

Disputa da espada começa no sábado, 24, a partir das 9h do Japão (21h de sexta-feira no horário brasileiro)

| ASSESSORIA/COB


Foto: Wander Roberto/Exemplus/COB

Campeã mundial em 2019, Nathalie Mollhausen é a representante da esgrima feminina brasileira no Japão. Completamente adaptada, segundo ela mesmo, Nathalie tem aproveitado o tempo que tem livre para aprimorar a sua concentração antes da estreia  nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, no sábado, 24, a partir das 9h do Japão (21h de sexta no horário brasileiro), no Makuhari Messe Hall.

“Me adaptei facilmente desde que cheguei, eu gosto muito da cultura japonesa em relação à organização, à disciplina, à concentração, me dá tranquilidade e serenidade. Então, para mim, está sendo muito tranquilo passar esses dias antes da estreia, tenho usado o tempo de sobra para exercitar ainda mais a concentração, o foco”, contou a espadista, que chegou no Japão no dia 17.

A esgrimista explicou como está a sua rotina em Tóquio, em meio a uma edição dos Jogos Olímpicos completamente diferente das anteriores devido à pandemia e todos os protocolos de segurança.

“Sei que são Jogos cercados de polêmicas, mas, uma vez estando aqui, você começa a entrar no espírito olímpico. Nos treinos, canalizo toda a minha concentração. Depois, sozinha, procuro trabalhar a parte mental. Por isso, procurei me adaptar rapidamente em função dos tempos que estamos vivendo. Não quero nem comparar com Jogos passados, quero apenas viver essa experiência da melhor forma possível”.

No masculino, o representante brasileiro é Guilherme Toldo. O atleta do florete chega credenciado como o atleta masculino brasileiro mais bem colocado no ranking: 13ª posição.

“As expectativas são as melhores possíveis. Venho de um bom resultado no Grand Prix de Doha (Toldo chegou entre os 8 melhores do mundo) e estou bem motivado, confiante. Mas é aquilo, Jogos Olímpicos são uma competição muito difícil, rápida, com 34 atletas de alto nível”.

Com a data de estreia marcada para domingo, 26, a partir das 9h do Japão (21h de sábado no Brasil), Guilherme diz não pensar na competição como um todo.

“Não adianta. Meu foco é no primeiro combate. O maior desafio é sempre o próximo”, finalizou.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE