China constrói réplicas de porta-aviões da Marinha dos EUA em áreas de testes de mísseis

| JOVEM PAN


Maquetes devem ser usadas como 'alvos de treinamento' para a Força Armada chinesa

Os militares chineses construíram réplicas dos modelos de porta-aviões e de outros navios de guerra da Marinha dos Estados Unidos no deserto de Taklamakan, na região noroeste de Xinjiang. Segundo a Reuters, as maquetes devem ser usadas como “alvos de treinamento” para a Força Armada chinesa e mostram os esforços da China em aplicar suas capacidades anti-porta-aviões, especificamente contra a Marinha dos EUA. As imagens, obtidas pelo satélite da Maxar, mostram um esboço em escala real de um porta-aviões americano e pelo menos dois  destroyers da classe Arleigh Burke, além de u m sistema ferroviário de 6 metros de largura com um alvo do tamanho de um navio montado nele, que os especialistas dizem que pode ser usado para simular um navio em movimento, aponta a agência de notícias.

De acordo com o Instituto Naval dos Estados Unidos da América (USNI), o novo complexo fica perto de um antigo local de “alcance de alvos” que a China usou para testar as primeiras versões de seus mísseis balísticos antinavio DF-21D. “Embora ainda haja dúvidas sobre a extensão das armas que serão testadas nas novas instalações, o nível de sofisticação do que agora pode ser visto no local mostra que o PLARF (Força de Foguetes do Exército de Libertação do Povo da China) continua investindo em meios de dissuasão para limitar a eficácia das forças navais dos EUA perto da China”, aponta nota do USNI.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE