Blocos e apartamentos do Condomínio Jardim Canguru serão sorteados entre famílias beneficiárias nesta quarta

No acordo, a Agehab ficou encarregada da seleção de 50% das unidades habitacionais. A outra metade ficou sob responsabilidade da agência municipal.

| BRUNO CHAVES, SUBCOM


Foto: Chico Ribeiro

As 300 famílias selecionadas pelo poder público para morar no Condomínio Jardim Canguru, instalado no bairro que tem o mesmo nome em Campo Grande, vão conhecer suas moradias nesta quarta-feira (23), data em que o Governo do Estado e a Prefeitura da Capital vão fazer o sorteio dos apartamentos e dos blocos do residencial.

O evento de sorteio de designação das moradias será realizado a partir das 14hs no Armazém Cultural, localizado na Avenida Calógeras, 3.065, no centro da Capital, próximo a feira central. Todas as 300 famílias contempladas com os apartamentos estão convidadas a participar do evento.

Segundo a Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul), a cerimônia de sorteio de designação é mais uma etapa do processo de seleção das 300 famílias beneficiárias, que teve início em 2020 após acordo firmado com a Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários de Campo Grande).

No acordo, a Agehab ficou encarregada da seleção de 50% das unidades habitacionais. A outra metade ficou sob responsabilidade da agência municipal.

Condomínio Jardim Canguru

Com investimento de R$ 29 milhões, sendo R$ 24 milhões do Governo Federal e R$ 5 milhões do Governo do Estado, o Condomínio Jardim Canguru foi construído com 18 blocos de 16 apartamentos cada e um bloco de 12 moradias, totalizando 300 unidades habitacionais.

Cada apartamento possui 47,01 metros quadrados, divididos em dois quartos, sala, banheiro e cozinha integrada com área de serviço. Já o condomínio é dotado de guarita, centro comunitário, playground e quadra poliesportiva, além de vagas de estacionamento para carros e motos.

O empreendimento foi construído em uma área doada pela Prefeitura de Campo Grande, com toda a infraestrutura de água, esgoto, pavimentação, drenagem e rede elétrica.

Sorteio

No evento de sorteio dos apartamentos e blocos, medidas de biossegurança deverão ser respeitadas para preservar a saúde das famílias beneficiárias e também dos servidores. O uso de máscara é obrigatório.

Após essa etapa, a Agehab, a Amhasf e a Caixa Econômica Federal, que é o agente financeiro do "Programa Casa Verde e Amarela", vão organizar encontros para formalizar a assinatura dos contratos imobiliários dos apartamentos. A expectativa é de que os moradores possam ocupar os imóveis entre março e abril deste ano.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE