Everton se complica com derrota em casa para o Brentford e ainda corre risco de rebaixamento

Em um jogo que tinha a vantagem, Everton se descontrolou, tomou virada e ainda acabou com dois jogadores a menos

| TRIVELA


Richarlison teve boa atuação, mas não evitou derrota do Everton (PAUL ELLIS/AFP via Getty Images)

O Everton segue perdendo oportunidades de conseguir pontos e garantir a sua permanência na Premier League. A derrota deste domingo diante do Brentford por 3 a 2, de virada, mantém o pescoço do time arriscado. Com dois jogos por fazer – um deles atrasado, marcado para este meio de semana –, os Toffees precisam de uma vitória em um dos dois jogos que tem por fazer para evitar um rebaixamento terrível.

O time começou bem. Jogando em casa, no Estádio Goodison Park, o Everton marcou o primeiro logo a nove minutos. Em cobrança de falta para a área, Richarlison desviou para gol e Dominic Calvert-Lewin ainda tocou na bola antes dela entrar. O gol foi dado para o centroavante inglês: Everton 1 a 0.

As coisas começaram a se complicar aos 17 minutos, quando Jarrad Banthwaite evitou uma chance de gol ao derrubar Ivan Toney. Ficar com um a menos tão cedo tornou a missão muito mais difícil. O Everton se recolheu, passou a se defender e tentar não sofrer gols. Só que aos 36 minutos, Yone Wissa finalizou, a bola desviou em Seamus Coleman e entrou: 1 a 1.

No final do primeiro tempo, aos 44 minutos, Richarlison foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O próprio brasileiro cobrou e marcou: 2 a 1. Era o segundo gol do Everton para dar uma vantagem em jogo que estava sofrendo em campo. Richarlison, mais uma vez, fazia boa partida, dentro das possibilidades.

Só que o segundo tempo seria uma mudança terrível. Tomando muita pressão, o Everton acabou sofrendo o empate aos 16 minutos. Depois de escanteio cobrado por Christian Eriksen, Yoane Wissa desviou e marcou 2 a 2. E nem deu tempo de respirar: no ataque seguinte, Christian Norgaard cruzou da direita e o lateral Rico Henry apareceu dentro da área para marcar, de cabeça, o terceiro gol e decretar a virada: 3 a 2.

No final do jogo, o atacante Salomón Rondón ainda deu um carrinho violento e acabou expulso de campo. O Everton, sem força para reagir, só conseguiu ter mais um jogador expulso diante da completa incapacidade.

A derrota deixa o Everton ainda pendurado na briga contra o rebaixamento. Em 16º lugar com 36 pontos, o time tem um jogo a menos, que jogará nesta semana, contra o Crystal Palace. O Leeds, 17º, já tem 37 jogos e 35 pontos, enquanto o Burnley, 18º e primeiro na zona do rebaixamento, tem 34 pontos, mas também tem um jogo a menos que será disputado nesta semana.

Se o Everton vencer o Crystal Palace, estará salvo do rebaixamento, porque chegará a 39 pontos e não poderá mais ser ultrapassado pelo Leeds, 17º. A situação não é crítica, portanto, porque o time precisa de uma vitória em dois jogos. Se não vencer o Crystal Palace, o Everton terá um jogo desesperador contra o Arsenal, na última rodada, com os Gunners precisando desesperadamente dos pontos para ir à Champions League. Um potencial problema enorme para os Toffees.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE