Pressão alta: hábitos saudáveis podem ajudar no controle da doença

“Como prevenção, o ideal é que a pressão arterial sistêmica seja aferida ao menos uma vez ao ano”, diz especialista

| ASSESSORIA


Popularmente conhecida como pressão alta, a hipertensão arterial sistêmica é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias e um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de problemas como acidente vascular cerebral, aneurisma arterial, infarto, insuficiência renal e cardíaca, e ainda pode levar à cegueira.   

A doença, segundo o cardiologista da Unimed Campo Grande Dr. Gabriel Doreto Rodrigues, “atinge uma a cada quatro pessoas, sendo que entre os jovens, acomete, principalmente, os homens. Na fase da menopausa e após os 60 anos de idade, a prevalência é maior em mulheres e, na terceira idade, o cuidado deve ser redobrado tanto pelos homens como pelas mulheres”, explica.  

Por ser uma doença assintomática, na maioria das vezes, é importante que a pressão arterial seja aferida ao menos uma vez ao ano, a partir dos 18 anos de idade, para que qualquer alteração seja diagnosticada. Na maioria dos casos, quando apresenta sintomas, já está em nível bem avançado.   

“Aquele indivíduo que afere a pressão anualmente, e em uma delas apresenta números elevados, é necessário fazer novas aferições para confirmar o diagnóstico de hipertensão. O ideal é que ao ser aferida, os valores da pressão arterial sejam inferiores a 13 x 8,5 ou de 130mmHg por 85mmHg. Entre 13x8,5 e 14x9 chamamos de pré-hipertensão. Quando os valores superam 14x9, consideramos hipertensão propriamente dita”, ressalta o cardiologista.  

A boa notícia é que adotando hábitos de vida mais saudáveis, é possível controlar a doença ou até mesmo adiar o seu surgimento, conforme as orientações do especialista. Confira!   

-Mantenha uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras  

-Prefira alimentos integrais, ricos em fibras  

-Pratique atividade física regularmente   

- Evite o consumo de tabaco e de bebidas alcóolicas   

-Reduza o consumo de sal   

-Controle o nível de estresse   

Embora não tenha cura, para quem já foi diagnosticado com hipertensão, as boas escolhas também podem contribuir com uma vida mais longa e saudável. “Além de adotar hábitos de vida mais saudáveis, os mesmos que ajudam a controlar a hipertensão, quem já foi diagnosticado com a doença, precisa seguir corretamente a prescrição médica, indo às consultas regularmente para ver se a pressão está bem controlada. Nos casos em que não é possível o controle com a mudança dos hábitos, é feito tratamento medicamentoso adequado, evitando assim as consequências da doença”.  



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE